Emas, muitas Emas

Ema com filhotes

A maior ave das Américas e seus filhotes andam a procura de alimento em novembro.

A Ema é parente do Avestruz (África), do Casuar (Austrália), do Quiwi (Nova Zelândia) e do Nandu (outros países da América do Sul). Com até 1,70 m de altura, podem pesar até 35 kg e na época de reprodução (julho a setembro) emitem um som grave incrível, possível de ser ouvido a 1 km de distância.

Com a chegada das chuvas no Pantanal, os filhotes já saíram dos ovos, prontos para andar e se alimentar depois de 24 horas. Mas se você pensa que a mãe cria seus filhotes, está muito enganado. O macho possui um harém, de 3 a 6 fêmeas que colocam seus ovos em um ninho preparado pelo macho. As fêmeas vão embora, enquanto o macho incuba os ovos e cria os filhotes.

E não deve ser fácil para o pai criar 20 a 30 filhotes ao mesmo tempo e sozinho, ainda mais com tantos predadores no Pantanal. Mas é possível conferir no vídeo abaixo um pouco do sucesso da família ema.

Imagem de Amostra do You Tube

2010: Um sucesso de onça-pintada

No Refúgio Ecológico Caiman, o maior felino das américas foi avistado 70 vezes em 2010. Principalmente na alta temporada, durante os meses de agosto, setembro e outubro, as onças-pintadas foram vistas com maior frequência.

Muitos grupos de turistas da Pousada Caiman tiveram a oportunidade de ver esse lindo animal em seu habitat natural. Sempre na segurança de veículos adaptados ao ecoturismo, os hóspedes puderam presenciar comportamentos naturais, como se alimentar, beber água, se refrescar nas águas de açudes, brincar com filhotes e até adormecer.

Em 2010, quase 50% dos hóspedes da Pousada Caiman viram onça-pintada.

Tudo isso só foi possível pela conservação exemplar da área, pelas técnicas de aproximação e respeito à vida selvagem e treinamento constante para condução de grupos de visitantes.

Fêmea se retirando para o capão mais próximo depois de 1 hora de observação.

Em busca de aromas do Pantanal

Em busca de mais conhecimento, a equipe da gestão ambiental do Refúgio Ecológico Caiman formou parceria com pesquisadores de São Paulo para realizar um levantamento de plantas com potencial aromático.

Com o objetivo de encontrar plantas que produzissem óleo essencial, foram feitas saídas de campo por 15 dias em diversas áreas da fazenda e da RPPN Dona Aracy. Além de potenciais substâncias que podem ser utilizadas na perfumaria, pesquisas posteriores podem indicar substâncias utilizadas em cosméticos ou com propriedades medicinais.

Sempre pensando em benefícios à comunidade local, pedimos aos pesquisadores que fizessem uma demonstração prática de como extrair óleo essencial aos funcionários e moradores do Refúgio Ecológico Caiman. Os resultados foram ótimos, apresentando essências em potencial.

Pesquisadores em campo para coleta de plantas

Os pesquisadores montaram um mini-laboratório e uma bióloga especializada realizava a extração de óleo essencial das plantas que iam sendo coletadas pela equipe de campo.

Extrator de óleos essenciais do mini-laboratório.