Jantar nas Estrelas

Após o sucesso em 2010 do inovador passeio Workshop de Astronomia, o Refúgio Ecológico Caiman ofereceu aos hóspedes de 2011 outra inovação em atendimento. Combinando a aula de astronomia com um jantar a luz de velas em meio a uma mata de cordilheira, surgiu uma agradável surpresa no final da noite.

Os hóspedes da Baiazinha e da Cordilheira se encontram em uma das noites em volta de uma convidativa fogueira. À beira do calor do fogo, confortáveis cadeiras esperam os hóspedes que se encantam com a mitologia grega e um fantástico telescópio mostrando os anéis de saturno, aglomerados estelares e estrelas super-gigantes.

Com simplicidade e muito bom gosto, ao finalizar o workshop de astronomia, os hóspedes são surpreendidos com tochas se acendendo vagarosamente, mostrando o caminho para a mata agora toda iluminada. Ao chegarem na mata, todos se encantam com uma linda decoração e uma fantástica iluminação de velas e lampiões. Além de uma aconchegante fogueira rodeada com esteiras, almofadas e cadeiras reclináveis, uma imponente figueira chama toda a atenção, iluminada com dezenas de lampiões.

Os hóspedes são recepcionados com um banho para as mãos, desfrutam de um delicioso jantar preparado pelo chef da pousada ao som curioso dos animais da noite pantaneira e têm à disposição um banheiro muito charmoso e bem decorado. O ambiente é acolhedor e ao olhar para a copa das árvores é possível confundir o fogo das velas com o incrível brilho das estrelas entre as folhas. O evento foi um sucesso e encantou tanto os clientes do Refúgio Ecológico Caiman que não poderia receber outro nome senão Jantar nas Estrelas.

Autor: Helder (gestor ambiental)

A Festa do Laço:Cultura e Conservação em cena no palco

Em julho de 2011 o Refúgio Ecológico Caiman realizou a 18a Festa do Laço, um evento que expressa a cultura pantaneira e reafirma anualmente a importância dessa cultura, celebrada pela comunidade da região e demonstrada a todos os visitantes.

O momento da laçada.

São mais de 30 equipes de peões vindas de diversas fazendas da região que apreciam por 3 dias os costumes e tradições do peão pantaneiro, danças e comidas típicas, como o arroz carreteiro e o famoso churrasco do Pantanal. As equipes são formadas por 5 peões e ganha a equipe que fizer mais “armadas” positivas, nome de cada tentativa de jogar o laço ao redor dos chifres do boi.

Além do laço comprido, ocorre a disputada dança da cadeira, onde os participantes devem trotar com seus cavalos em torno de uma roda de cadeiras até a música parar, momento que devem descer dos cavalos e escolher uma cadeira. No segundo dia, as provas de baliza e tambor durante a tarde dão lugar ao baile e à dança de quadrilha ao anoitecer.

Dança de quadrilha

Aliada à tradição cultural, a conservação do meio ambiente ganha mais espaço a cada ano na Festa do Laço. Em 2011, visitantes notáveis estavam presentes, como o prefeito da cidade de Miranda e o governador do estado de Mato Grosso do Sul, além dos representantes das ong’s SOS Mata Atlântica e SOS Pantanal. Nesse contexto, foi lançada a Expedição Pantanal, que mapeará iniciativas que promovam a sustentabilidade da região e as boas práticas ambientais, sociais e econômicas, avaliando e apresentando essas iniciativas à sociedade. São diversas viagens organizadas pela SOS Pantanal, instituto com a missão de promover e informar o diálogo de sustentabilidade no Pantanal. Foi com grande orgulho que o Refúgio Ecológico Caiman serviu como palco para esses eventos entrarem em cena.

Autor: Helder (gestor ambiental)

Fotos: Tiago Degaspari