Onças-pintadas: a etapa da decisão

Onça-pintada muito curiosa do Refúgio Ecológico Caiman.

Com a chegada das chuvas no Pantanal em outubro, uma nova etapa do Projeto Onçafari começa no Refúgio Ecológico Caiman. A foto acima mostra uma onça-pintada macho nas imediações da RPPN Dona Aracy, que foi registrada por uma das armadilhas fotográficas espalhadas pela fazenda.

Durante os meses de agosto e setembro, quase 20 estações com 2 câmeras cada, foram instaladas pelas matas da fazenda e fizeram diversos registros da fauna pantaneira. Resultados fantásticos mostraram possivelmente 15 diferentes onças-pintadas e um número surpreendentemente grande de presas do maior felino das Américas e tudo isso em uma área relativamente pequena da fazenda, além de diversos registros de outro grande felino do Pantanal: a onça-parda.

Onça-parda: partilhando mesma área de vida com onças-pintadas.

Nessa nova etapa, o objetivo inicial é arquivar todos os registros de onças-pintadas, avaliar as áreas onde foram fotografadas e identificar cada indivíduo através dos diferentes padrões de pintas. Cada onça-pintada apresenta uma pelagem única com pintas e “rosetas”, como se fosse uma impressão digital de cada indivíduo. Assim, toda equipe do projeto está avaliando as fotos das armadilhas fotográficas para escolher 2 fêmeas que possuam seus territórios de vida 100% dentro da fazenda.

Linda fêmea na estrada principal do Refúgio Ecológico Caiman.

Essa é uma fase crítica do projeto, pois é a etapa que decidirá quais onças-pintadas serão capturadas para se instalar colares com sistema interno de GPS. Diversas informações de área de vida, períodos de atividade e sazonalidade serão cruciais para o processo de habituação, que é o passo seguinte do projeto. Os resultados são cada vez mais impressionantes e o Projeto parece cada vez mais promissor, contribuindo para a conservação da onça-pintada e de seu habitat natural.

Autor: Helder Brandão (gestor ambiental)

Fotos: CENAP/ICMBIO