Caiman
Home
Chuva-e-filhote


A onça-pintada chamada Chuva e seu filhote.

No dia internacional da mulher, o Refúgio Ecológico Caiman gostaria de prestar homenagem às mulheres de uma maneira diferente. Uma forma mais relacionada ao modo de vida de uma fazenda no Pantanal e ao meio ambiente onde ela se encontra.

Dessa forma, com um vídeo sobre a fauna silvestre da Caiman tentaremos atingir esse objetivo. Às vésperas de outra campanha do Projeto Onçafari no Refúgio Ecológico Caiman para a captura e monitoramento de novas onças-pintadas, a onça matriarca que iniciou o trabalho do projeto faz uma aparição inédita.

A primeira onça-pintada capturada recebeu o nome de Chuva e após 4 meses da campanha e monitoramento de sua área de vida, essa linda fêmea aparece em uma de nossas armadilhas fotográficas. Ela já apareceu muitas vezes, mas no dia 01 de março, mês das mulheres, a Chuva surpreende a todos quando pára bem em frente à câmera e logo em seguida é acompanhada por seu pequenino filhote.

A Chuva não é uma mulher, é apenas uma onça, mas é fêmea e agora é mãe. Essa é a nossa maneira pantaneira de lembrarmos de um dia muito importante: o Dia Internacional da Mulher.

Autor: Helder Brandão (gestor ambiental)

Olhar


Captura de onça-pintada: equipe conjunta Caiman, Projeto Onçafari e CENAP (ICMBIO).

Às duas horas da manhã a equipe do Projeto Onçafari se preparava para a primeira captura. Estávamos percorrendo a borda da mata até o local esperado e ao descer do carro pudemos ver uma linda fêmea na armadilha. Como previsto, ela estava calma e logo fizemos todos os preparativos para o sedativo. A foto acima mostra o dardo já disparado. Ela estava tão tranquila com nossa presença que não esboçou nenhuma reação, nem mesmo ao disparo do dardo.

No horizonte uma grande tempestade se aproximava e a medida que dávamos continuidade ao trabalho, os fortes sons dos trovões e o vento frio construíam o cenário. Foi uma experiência única ao trabalhar com o maior felino das Américas ao som da chuva do Pantanal. Era uma linda fêmea com 85 kg e de aproximadamente 5 anos de idade. Todo o processo de colocação do colar com GPS foi feito rapidamente e em menos de duas horas, ela já estava se recuperando.

Chuva: um lindo nome para uma linda fêmea.

Sua pelagem era maravilhosa sem nenhuma marca aparente, uma jovem adulta com saúde perfeita. A tempestade já bem fraca dava lugar a uma suave chuva e ela se recuperava rapidamente sobre a grama molhada. Seu nome não poderia ser mais apropriado: CHUVA.

Dois dias depois, outra agradável surpresa nos esperava. Era por volta das oito horas da manhã. Nós sabíamos que 4 onças estavam usando aquela área, quando o sol ainda ameno iluminou uma linda onça-pintada descansando na trilha. Mesmo presa à armadilha, a onça estava dormindo no momento em que chegávamos ao local. Seus olhos cor de mel demonstravam uma expressão calma e confiante.

Comportamento calmo: pata esquerda na armadilha e olhar tranquilo.

Em 5 minutos, a onça já estava deitada e em alguns momentos já estaria totalmente sedada. Era um macho de coloração amarelo suave, com pintas e rosetas bem escuras. Trabalhar durante o dia foi muito especial e mesmo concentrados no trabalho pudemos apreciar toda a experiência e os detalhes desse grande felino.

Animal sedado na trilha.

Foi uma manhã espetacular. Estar próximo a esse animal tão ameaçado é uma oportunidade única para quem trabalha com conservação e ecoturismo. Essa onça era um grande macho, com músculos poderosos, patas enormes e mandíbula proeminentemente larga e ao mesmo tempo de comportamento suave.

Trabalhar com um animal tranquilo assim facilitou todo o procedimento para o veterinário Joares May e o biólogo Helder Brandão. Desde a colocação do colar, a biometria e as amostragens biológicas até a coleta de carrapatos e o acompanhamento dos sinais vitais foram realizados rapidamente.

Colocação do colar com GPS.

Todo o trabalho foi feito na parte traseira do veículo do Projeto Onçafari e logo depois o animal foi colocado em um capão de mata típico do Pantanal para se recuperar. Nesse momento, parte da comunidade Caiman teve a oportunidade de presenciar a finalização do trabalho, um momento importante de educação ambiental e conscientização da importância da onça-pintada no ecossistema. Esse é um dos objetivos do Projeto Onçafari, estimulado pelo CENAP: abrir um canal de comunicação construtivo e educativo entre comunidades locais, fazendeiros e pesquisadores.

Colocação do animal em área sombreada para soltura.

Esse magnífico felino apresentou um peso de 110 kg, possuindo todas as ferramentas necessárias para defender seu território e disputar fêmeas. Com uma idade estimada de 7 anos, essa onça era muito saudável, com dentição bem conservada e em pleno período reprodutivo.

Visão frontal da dentição da onça-pintada.

As capturas de onças-pintadas para colocação de colares e monitoramento dos territórios foram um sucesso e os objetivos desse ano foram atingidos. O processo de habituação das onças aos veículos está se iniciando e o futuro parece muito promissor. Confira abaixo o olhar desse grande macho capturado, ainda sem nome específico. Talvez com essa história alguém possa surgir com um nome interesante, lembrando que é um animal bem forte, grande, de comportamento calmo e confiante, demonstrando sinais de disputa com outros machos e apresentando cicatrizes no topo da cabeça e face. Vamos contribuir para a conservação e o ecoturismo?

Que nome seria apropriado para esse olhar?

Autor: Helder Brandão (gestor ambiental)

1onca


Onça-pintada muito curiosa do Refúgio Ecológico Caiman.

Com a chegada das chuvas no Pantanal em outubro, uma nova etapa do Projeto Onçafari começa no Refúgio Ecológico Caiman. A foto acima mostra uma onça-pintada macho nas imediações da RPPN Dona Aracy, que foi registrada por uma das armadilhas fotográficas espalhadas pela fazenda.

Durante os meses de agosto e setembro, quase 20 estações com 2 câmeras cada, foram instaladas pelas matas da fazenda e fizeram diversos registros da fauna pantaneira. Resultados fantásticos mostraram possivelmente 15 diferentes onças-pintadas e um número surpreendentemente grande de presas do maior felino das Américas e tudo isso em uma área relativamente pequena da fazenda, além de diversos registros de outro grande felino do Pantanal: a onça-parda.

Onça-parda: partilhando mesma área de vida com onças-pintadas.

Nessa nova etapa, o objetivo inicial é arquivar todos os registros de onças-pintadas, avaliar as áreas onde foram fotografadas e identificar cada indivíduo através dos diferentes padrões de pintas. Cada onça-pintada apresenta uma pelagem única com pintas e “rosetas”, como se fosse uma impressão digital de cada indivíduo. Assim, toda equipe do projeto está avaliando as fotos das armadilhas fotográficas para escolher 2 fêmeas que possuam seus territórios de vida 100% dentro da fazenda.

Linda fêmea na estrada principal do Refúgio Ecológico Caiman.

Essa é uma fase crítica do projeto, pois é a etapa que decidirá quais onças-pintadas serão capturadas para se instalar colares com sistema interno de GPS. Diversas informações de área de vida, períodos de atividade e sazonalidade serão cruciais para o processo de habituação, que é o passo seguinte do projeto. Os resultados são cada vez mais impressionantes e o Projeto parece cada vez mais promissor, contribuindo para a conservação da onça-pintada e de seu habitat natural.

Autor: Helder Brandão (gestor ambiental)

Fotos: CENAP/ICMBIO

Caiman
POUSADA CAIMAN – Pantanal
Estância Caiman, S/N
Zona Rural – Miranda - MS - CEP: 79380-000
Telefone/Fax: +55 67 3242-1450
CENTRAL DE RESERVAS – São Paulo
Telefone: +55 11 3706-1800 | Fax: +55 11 3706-1808
Caiman
© Copyright 2016 - POUSADA CAIMAN. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito.
DZ - Du Zupanni
SM - Samuel Melim
SB - Sidney Bloch
TR - Thiago Rocha
ZP - Zapa
Fotografia (créditos)
. Site by Miss Lily.

Caiman

Refúgio Ecológico

Acomodações

Reservas

Pantanal
Caiman Refúgio Ecológico
Caiman Refúgio Ecológico Caiman